Entrevista com Papai Noel / Parte 1

Bate o sino pequenino sino de Belém. Já nasceu Deus menino para o nosso bem...


0
16 compartilhar

Dna. Marina: Clarinha!!!! Já escovou seus dentinhos minha filha??? Já está na hora de dormir meu amor!!!!

Clarinha: Já escovei mãe!!! Jáestou aqui no quarto, já estou me deitando mamãe!!! (senta-se na cama e pega oursinho) Tedy seu ursinho danado! Você sabe que não podemos dormir sem antesescovar os dentes. Por isso, trouxe minha escova porque sabia que você aindanão tinha escovado os seus (pega o urso com uma mão e com a outra segurando aescova começa a escovar os dentes do bicho). Mas você, hein!!! Está mais pra umporquinho do que pra ursinho! Também, já me acostumei com você!!! (continuaescovando) Vai fazer um ano, né??? Nossa, como passou rápido…Um ano! Jáestamos perto do Natal de novo! Lembro que no ano passado estava escrevendo uma cartinha para o Papai Noel pedindo para que ele me trouxesse você. Eu adorei ganhar você, mas não gostei nada desse negócio de não conseguir ver o Papai Noel outra vez. Puxa!!! Acho que nunca vou conseguir vê-lo. Sempre acabo dormindo na hora que ele chega. Tedy, você podeme ajudar a pensar no que eu escolho esse ano de presente, para eu escrever minha cartinha para o Papai Noel??? Fala Tedy! Me dá uma idéia! Tsss…esquecique você não fala. Droga!!! Deixa eu pensar……..Já sei! Já sei Tedy!!! O quemais quero é ver o Papai Noel! É isso! Porque de todos esses anos o que mais poderia ser melhor??? O Papai Noel na minha frente. Já pensou, Tedy??? Que legal: ter ele na minha frente??? Poder falar com ele, ver a sua casa, ver como são feitos os brinquedos, as suas renas… Ai que legal, Tedy!!! Poderia sentar na frente dele e perguntar tudo que quisesse…. Você sabe, né Tedy, eu sou bastante curiosa. Mamãe até fala que é bem possível que eu seja uma grande jornalista ou entrevistadora, de tantas perguntas que faço.

É isso Tedy! Vou escrever amanhã mesmo pro Papai Noel, pedindo uma entrevista com ele. O que você acha? (segura o urso novamente) Ai que chato! Você não tem opinião mesmo, né??? Que tédio!!! Você não conversa comigo de jeito nenhum! Acho que você faz isso pra me deixar irritada! Só pode ser! (colocando o ursinho pra dormir na cama) Agora vou rezar pro meu anjinho da guarda. Quem sabe ele fala comigo e me aconselha, porque com você já vi que não dá mesmo. (ajoelhando-se na cama, fechando os olhos e juntando suas mãos) “Querido anjo da guarda, meu zeloso guardador, me proteja de dia e de noite e principalmente agora, amém!!! Espera aí! Amém não. Quero acrescentar uma coisinha hoje anjinho da guarda: por favor, me ajude nesse pedido que quero fazer ao Papai Noel. Sabe o que quero pedir esse ano? Que Papai Noel me deixe vê-lo! Será que você pode me ajudar, meu anjinho da guarda??? (silêncio por alguns instantes ela abre os olhos) Tudo bem… sei que também não pode me responder… Então, o jeito é dormir mesmo (se deita levantando depressa junta as mãos e diz). Amém.

Clarinha vai acordando e percebe que não está no seu quarto e sim em um lugar diferente, mas de muita beleza.Vai admirando aquele lugar e, de repente, percebe a poltrona vermelha de Papai Noel. Ele está sentado lendo uma cartinha.

Clarinha: Onde eu estou? (observa tudo à sua volta) Nossa!!! Que bonito! Quantas coisas! Parece até que estou em um lugar encantado. Será que estou sonhando??? Que árvore linda!!! Quantas cores! Muito mais bonita que a de casa. Quantos brinquedos…Essa poltrona vermelha… Nãão! Será que é o que estou pensando mesmo???

Papai Noel lendo a carta de Clarinha : Querido Papai Noel, esse ano estou aqui lhe escrevendo para dizer que meu presente não será nada como os presentes dos anos anteriores. Nesse ano, meu maior sonho é poder te ver, pois todos os anos, Papai Noel, você me traz lindos presentes, mas fico tão triste quando acordo e você já não está mais na minha casa… Sei que deveria ficar feliz, pois o senhor sempre atende todos os meus pedidos. Mas é que eu queria tanto estar na sua frente, poder falar com o senhor, saber mais… Saber como é sua vida de Papai Noel!

Os dois: Sei que é bem ocupado, mas também sei que nunca deixa de atender um pedido. Por isso, aparece em casa e me deixe vê-lo? Só dessa vez Papai Noel!!! Prometo continuar sendo sempre uma boa menina.

Clarinha: (espantada) Você é que meu estou pensando mesmo??? Nem escrevi e o senhor já está lendo minha cartinha desse ano??? Como isso é possível??? Essa é sua casinha??? Mora aqui há muito tempo??? Lá fora tem neve de monte???

Papai Noel: (dá uma gargalhada, abaixa o papel da cartinha e olha para a menina) É, vejo que a menina é mesmo curiosa como imaginei. Quantas perguntas Clarinha! Não sei nem por onde começar.

Clarinha: Me belisca!!! Não pode ser!!! E o senhor até fala minha língua??? Como vim parar aqui??? Foi meu anjinho da guarda que me trouxe???

Papai Noel: Calma Clarinha. Assim me confunde todo. Uma pergunta de cada vez. Bom, primeiro não me chame de senhor. Pode me chamar de você mesmo. Nos aproxima mais, afinal conheço bem você e você. Mesmo sem ter me visto antes também já sabe que sou amigo de todas as crianças. Então sem cerimônias entre a gente. Pode ser???

Clarinha: Sim, pode ser sim! Mas eu tenho que perguntar milhões de coisas para o senhor! Desculpe: para você. Sou muito curiosa.  Eu serei jornalista, farei muitas entrevistas. Mamãe sempre me diz isso.

Papai Noel: É, você parece ser boa nisso mesmo. Nem chegou aqui e já começaram as perguntas! Estou me sentindo num programa de entrevista. Qual foi sua primeira pergunta mesmo???

Clarinha: Ai, nem sei Papai Noel. Olho pra você e minha cabeça fica borbulhando de tantas perguntas que gostaria de lhe fazer… Isso! Já sei! Pra ficar mais claro tudo e pra que eu não corrao risco de me esquecer de alguma pergunta, vou escrever tudo aqui no meu caderninho, que sempre deixo embaixo do meu travesseiro. Será que ele está aqui??? (vai até a cama procurar o caderninho)

Papai Noel: Deve estar… Esse ursinho não foi o que te dei no ano passado???

Clarinha: (pegando o caderno e o lápis que o acompanha) É sim, o nome dele é Tedy.

Papai Noel: Bom que tenha gostado dele. Foi difícil deixá-lo na sua casa ano passado… Não encontrava nenhuma vaga pra estacionar o trenó com as renas na sua rua.

Clarinha: Bom, agora vamos lá voucomeçar minhas perguntas. Posso???

Papai Noel: Sim, pode. Estou aqui pra isso. Não foi o seu pedido de Natal para esse ano???

Clarinha: Papai Noel, quem é o entrevistado aqui???

Papai Noel: Sou eu.

Clarinha: Então não me pergunte nada. Eu é que vou fazer as perguntas, tá bom???

Papai Noel: Tá bom minha entrevistadora…

Clarinha: Bom…Vou começar do começo (lendo seu caderno). Papai Noel: você sempre foi Papai Noel??? virou Papai Noel como??? o que fazia antes???

Papai Noel: Minha querida, acho que para te responder essa primeira pergunta (que na verdade já são três na mesma questão) seria importante contar uma história muito antiga que trará muitas respostas para o seu caderninho. Posso contar???

Clarinha: Sabia que você não seria tão objetivo nas suas respostas! Por isso trouxe meu caderninho para anotar as coisas importantes. Pode começar a contar a historia que falou.

Papai Noel: Bom, essa historia é muito antiga. Como eu disse, ela aconteceu há mais de dois mil anos.

Clarinha: E tem nome??? Por que toda história tem um título! A sua não tem???

Papai Noel: Bom, não tinha pensado nisso, Clarinha. Mas… você acha que é preciso mesmo???

Clarinha: Acho Toda historia que eu conheço tem um nome: Chapeuzinho Vermelho, Branca de neve, Os 3 porquinhos, Rapunzel…

Papai Noel: Tá bem. Já pensei. A história se chama “A Lenda do Quarto Rei Mago”. E, como ia dizendo, se passo uhá mais de dois mil anos, quando do nascimento do menino Jesus, o Rei dos Reis.(Clarinha vai escutando bem atenta o velhinho que narra a história com muita ternura) Quando ele nasceu, sua chegada era muito aguardada pelos homens sábios da época. Se destacaram os Reis Magos, que todos conhecem das tradições religiosas.Eles atribuíram homenagens ao menino Jesus, levando presentes a ele logo que nascera. Seus nomes eram: Gaspar, Melchior e Baltazar…

A chegada dos reis

Baltazar: Nobres amigos, é chegada a hora. Diante de importante acontecimento para toda humanidade, estamos aqui para começar nossa jornada rumo ao encontro com o enviado de Deus.

Gaspar: Caro Melchior, Vossa Nobreza trouxe o pergaminho???

Melchior: Nobre amigo, ele está aqui comigo.

Baltazar: Pois veja nele, caro amigo, se estamos no lugar certo para iniciarmos.

(Melchior abre o pergaminho e começa estudá-lo com atenção).

Gaspar: Nas profecias do pergaminho, sabemos que é aqui, só pode ser!

Melchior: Parece que estamos no local perfeito, como sugerem as escrituras. Só temos que ficar atentos olhando o firmamento.

Baltazar: Segundo meus cálculos, estamos já no horário do surgimento da “grande-estrela”. Ela deverá nos guiar pelos campos, desertos, vales e montanhas na direção de onde se encontra o novo Rei dos Reis.

Gaspar: Nobre amigo, sei que já estamos sendo guiados para tal momento feliz de nossas vidas, mas acho oportuno perguntar.

Baltazar: Pois diga o que vos aflige!!

Melchior: É que nas escrituras do pergaminho diz-se que seríamos quatro na viagem e Gaspar não entende por que estamos somente nos três aqui.

Baltazar: Sei que a profecia diz isso. Também estava me perguntando: onde estaria nosso quarto companheiro de jornada??? Contudo amigos, sei que algo de importante se revelará, uma vez que estamos somente nós três aqui. Certamente nosso quarto amigo ainda surgirá a tempo do início ou nos encontrará durante o caminho.

Gaspar: (olhando para o alto) Olhem amigos: que maravilha vem surgindo!

Baltazar: É chegado o momento. Saudemos a Luz do senhor Deus aqui representada por tão belo astro.

Melchior: (tomado de contemplação) A estrela-guia!!!! É muito mais bela do que pensei, amados amigos!!!!

Baltazar: Vamos conferir as coisas e seguir a orientação da estrela. Vamos amigos, temos muito a fazer.

Melchior: Vejam, nobres amigos, a oferta que levo ao mestre dos homens! (mostrando uma caixinha com algo dentro, os outros olham e sentem um perfume que vem da caixa)

Baltazar: Que bom perfume! O que é amigo???

Melchior: É o mais especial dos incensos de minhas terras.

Gaspar: E o que representa para Vossa Nobreza levá-lo ao Menino Rei???

Melchior: De onde venho amigos, o incenso serve para purificar e também para prestar homenagem aos deuses, com pedidos de perdão por todas as falhas humanas.

Baltazar: Trago comigo (abrindo um tecido onde dentro abriga folhinhas secas de mirra), caros companheiros, Mirra, planta da qual exala um aroma dos mais agradáveis quando queimada, além de ser poderosa planta curativa.

Gaspar: E, para Vossa Nobreza, levá-la traz que significado???

Baltazar: Em meu reino, simboliza imortalidade para aquele que portá-la consigo.

Melchior: Agora só falta Vossa Nobreza nos revelar vossa oferta e significação.

Gaspar: O que levo ao Rei Menino (tira da cintura um saquinho cheio de ouro) é nada mais que pedras do mais puro ouro de meu reino. Oferto a ele todas as riquezas que possuo, pois bem sei que nessa terra ele veio para reinar.

Baltazar: Nobres amigos, assim sendo, é hora de começarmos a viagem. Olhem: a estrela já começou seu movimento. Devemos segui-la para não a perdermos de vista.

Melchior: Caros companheiros, que Deus nos proteja e proteja também nosso quarto amigo, que aqui não chegou a tempo.

Gaspar: Que assim seja !!!!

Melchior: Assim seja!!!

Baltazar: Pra todo sempre!!!

Clarinha: Papai Noel é lindo ouvir você contar tudo isso, mas até agora não apareceu o Quarto Rei Mago! Ele não vai aparecer não???

Papai Noel: Calma Clarinha.Ele aparece agora. Posso continuar a história, menina sabida???

Clarinha: Deve. Estou esperando! Quero ver se sua historia vai me responder mesmo como você se tornou Papai Noel de verdade.

Papai Noel: Pois então, assim que os Reis Magos saíram seguindo viagem, o Quarto Rei Mago chegou ao local de partida………

Quarto Rei Mago: Onde estão meus nobres companheiros??? Creio que já se foram. Venho da Samaria, um lugar muito distante daqui e ainda por cima me atrasei. Não foi fácil para os pescadores de meu reio encontrarem essas três perolas preciosas, dignas de serem ofertadas ao menino Rei dos Reis (tirando de um saquinho três perolas, do tamanho de ovos de pomba).

(tira seu pergaminho da sacola, abre e observa o lugar em sua volta. No céu, admirado, vê a estrela guia mais distante que antes)

Quarto Rei Mago: A estrela-guia!!! Como nas escrituras. Vou segui-la e sei que chegarei a tempo.

(começa a caminhar se orientando sempre pela estrela).

(a luz vai se modificando, dando a idéia de tempo corrido, e o quarto rei mago vai chegando em uma hospedaria)

Quarto Rei Mago: Oh de casa!!! Boa noite, eu estou de passagem e gostaria de pedir pouso aqui.

Dono da hospedaria: (fala com ar de poucos amigos) Estamos lotados. Só tenho um quarto disponível

Velhinho: Ai, ai, ai.

Dono da hospedaria: Cala-te, velho infeliz. Não vê que estou recebendo um hóspede???

Velhinho: Por favor, me ajude senhor. Estou muito mal. Preciso de remédio senão vou morrer.

Quarto Rei Mago: Pode ajudá-lo primeiro, senhor, depois me atende.

Dono da hospedaria: Esse velho só tem me dado trabalho. Vou jogá-lo pra fora de minha hospedaria amanhã mesmo.

Quarto Rei Mago: Mas ele está doente, amigo. Precisa ajudar. Tem que levá-lo a um médico.

Dono da hospedaria: O senhor está louco?? Primeiro, este velho chegou aqui com dinheiro, sem família e sem trabalho. Ficou aqui esse tempo todo enquanto podia pagar a hospedagem. Mas agora está sem dinheiro e para ajudar, quase morrendo. Não tenho nada a ver com a doença dele! Muito menos tenho dinheiro para levá-lo ao médico ou comprar remédios para ele.

Velhinho: Ai, ai, meu Deus! Tenha piedade de mim, senhor. Estou sofrendo muito!

Quarto Rei Mago: Meu senhor, (falando ao dono da hospedaria, pensativo, tira do saquinho junto ao corpo uma de suas pérolas) olhe, estou aqui de passagem, mas vendo esta situação não tenho como seguir viagem sem fazer algo por essa pobre criatura. Veja, (mostrando a pérola) tenho aqui uma pérola das mais preciosas. Aceite como pagamento de minha hospedagem por essa noite e para cuidados deste senhor. Com o valor desta pérola, poderá mantê-lo aqui até o final de sua vida dando bons cuidados a ele. Também poderá trazer-lhe um médico e providenciar os remédios de que necessita.

Dono da hospedaria: (olha admirado para a pérola e fica impressionado) Que beleza de pérola! Nunca vi uma dessas… Sendo assim, como pagamento de vossa hospedagem por essa noite e para os cuidados do velho, aceito o que me pede.

Papai Noel: Assim, o Quarto Rei Mago finalmente foi dormir um pouco até amanhecer o dia.

Clarinha: Papai Noel! Mas ele deu uma de suas pérolas para o homem??? Não era parte do presente que estava levando para o menino Jesus???

Papai Noel: Sim, era sim. Mas o Quarto Rei não teria paz para prosseguir sua viagem lembrando que deixara para trás aquele velhinho desamparado, doente e em sofrimento.

Clarinha: Entendo… Então resolveu ajudá-lo porque isso o deixaria bem com sua consciência, não é mesmo???

Papai Noel: É isso mesmo minha menina.

Clarinha: Continua Papai Noel, continua! Estou adorando a história!

Papai Noel: Pois, então, nem amanheceu o dia, e o Quarto Rei já se levantara, despediu-se do velhinho e do dono da hospedaria e se pos a caminho seguindo o astro que ate de dia podia ser visto no céu, quando já no fim da tarde caminhando o dia todo estava no meio de uma floresta densa, ouviu gritos desesperados de uma mulher…….

(novamente muda a luz e aparece o Quarto Rei Mago caminhando em uma floresta, atento ao ouvir os gritos)

Mulher: Socorro, socorro!!!!!!!!!!!!

(Quarto Rei Mago chega perto de uma árvore onde vê dois homens segurando uma mulher)

Mulher: Me soltem! Me larguem! Não tenho dinheiro algum seus bandidos!!!!

(Homens riem, com sarcasmo diante da fragilidade da moça)

Homem1: Se você não tem dinheiro, vamos levá-la conosco.

Homem2: É! Será nossa escrava. Terá que cozinhar, lavar nossas roupas e nos atender em que desejarmos.

Homem1: Será muito bom alguém para fazer tudo sem direito a nada! Hahahahaaa!!!

Mulher: Prefiro morrer a ter que ir com vocês!

Homem2: Então podemos matá-la. O que acha??? (pergunta para o homem1)

Quarto Rei Mago: Nem uma coisa nem outra, caros senhores!!! (entrando na conversa se aproximando deles)

Homem1: Quem é você ???

Homem2: Deve ser um louco andarilho!!!

Quarto Rei Mago: Sou apenas um viajante, mas suplico compaixão dos senhores por essa pobre mulher cuja única infelicidade foi ter cruzado seu caminho com o de vocês.

Homem1: (falando ao outro) É, você tinha razão. É um louco mesmo. Escute velho, somos ladrões. Não fazemos nada sem ter algo em troca. O que oferece para que possamos libertar a nossa prisioneira???

Quarto Rei Mago: (coloca a mão dentro do saco onde transporta as duas pérolas restantes) Aqui esta a paga. (tirando a pérola de dentro do saco).

Homem 1: Mas o que é isso ???

Homem 2: (falando para o homem 1) Um ovo! Vamos comer tô com uma fome!!!

Quarto Rei Mago: Não senhores, não é um ovo. Examinem direito e verão!!!!

Homem 1: Me dê isso logo!!! Deixe-me ver!!!! Não é possível! (examinando a pérola minuciosamente)

Homem 2: E, então, o que é, hein?? Não é ovo de pomba??? De algum tipo de pássaro?

Homem 1: Cala sua boca! Não é nada disso seu imbecil! (fala encantado com os olhos cheios de cobiça) Isso aqui é nada mais nada menos que uma pérola gigante, das mais preciosas que existe.

Quarto Rei Mago: Sim, senhores. Como podem ver estão ricos. Daqui por diante podem viver como nobres! Vendendo ou trocando essa pérola, poderão ter tudo que desejarem.

Homem 2 : Não acredito!!! Não passaremos mais fome??? Nem precisaremos mais roubar???

Quarto Rei Mago: Pois peço aos senhores que, de hoje em diante, nunca mais tirem de ninguém qualquer coisa que seja. Nem seus bens, nem sua liberdade. É só o que vos peço.

Continua…

Pedro Cíndio —- Nascido em SP no ano de 1985, rodou por todo o Brasil  colecionando histórias e causos. Jornalista por formação, filósofo por má formação e músico sem a mínima formação, faz de tudo um pouco para fugir do tédio, que consome a cada dia.


Gosto disso? Compartilhe com os seus amigos!

0
16 compartilhar

Qual é a sua reação?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
1
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win
Mhorgana Alessandra
Mhorgana Alessandra é mineira, psicóloga e escritora. Diretora da Anima - Núcleo de Desenvolvimento Humano, ministra palestras e consultorias sobre diversos temas do comportamento humano. Casada, mãe de duas lindas meninas, é amante da música, literatura, artes marciais e atividades ligadas ao crescimento espiritual. Ganhou diversos concursos literários, mas somente em 2017 deu vazão às suas ideias, participando pela Editora Illuminare como autora das Antologias: Copas, Diário de Lúcifer, Para Maiores de 18, As faces do Horror, Vícios, Taras e Medos, Deep Web e como autora e organizadora das Antologias Síndromes e Carpe Noctem. Transita por diferentes estilos, mas tem especial fascínio pelos gêneros de ficção, fantasia e horror. Seu autor preferido é Stephen King e por ser psicóloga uma estudiosa da psique humana, como ele, acredita que o escritor presta atenção em como as pessoas reais se comportam e então, conta a verdade sobre o que vê.
Share this
Choose A Format
Trivia quiz
Series of questions with right and wrong answers that intends to check knowledge
Poll
Voting to make decisions or determine opinions
Story
Formatted Text with Embeds and Visuals
Meme
Upload your own images to make custom memes
Video
Youtube, Vimeo or Vine Embeds
Audio
Soundcloud or Mixcloud Embeds
Image
Photo or GIF
Gif
GIF format