A Literatura do Medo


1
1 ponto

“O medo é a coisa de que mais medo tenho no mundo” – Michel de Montaigne

Thomas Hobbes, autor de Leviatã, disse que sua mãe deu à luz gêmeos: ele mesmo e o seu medo. Esse irmão segue ao nosso lado desde sempre e nos acompanha no compasso da vida. O medo nunca nos abandona! Mas afinal, porque algumas pessoas gostam tanto dessa sensação de sentir medo e porque a experiência de ler um livro com temas de suspense, terror e horror se torna mais comum a cada dia? As narrativas de horror encontram seu roteiro no desenlace da vida. O medo da morte é a prerrogativa para a atração à literatura do medo.

Pelos construtos psicológicos, o medo é a emoção relacionada aos nossos instintos de sobrevivência e a experiência do medo nos revela a consciência de nossa finitude. O maior mistério do homem é, em si, também a sua única certeza: a morte. Freud cita que uma das principais fontes do medo é a nossa “primitiva herança” com as experiências relacionadas à morte: cadáveres, retorno dos mortos, espíritos, fantasmas, demônios, dentre outros.

O universo do medo desperta as mais diferentes sensações desde os primórdios. O medo é uma emoção protagonista na história e nos produtos da imaginação do homem. Lendas de terror eram difundidas na idade média, no intuito de afastar e amedrontar as pessoas. O medo era cotidiano e a vida era, em si, uma experiência de luta contra a morte. A crueldade e as guerras eram experiências de horror. Nos últimos dois séculos, vários romances de suspense e os mais variados temas de terror e horror vêm lotando as prateleiras das bibliotecas e das livrarias. Cresce cada dia mais o comércio de artigos que remetam aos personagens de livros de suspense, horror e terror.

A literatura do medo tem conseguido arrebatar seguidores que buscam uma experiência que é real, porém as sensações de perigo não vêm acompanhadas dos riscos: ou seja, quando o medo não representa um risco verdadeiro a quem o experimenta, entramos no campo do prazer. Isso é o que torna o gênero tão popular. A literatura do medo é um escape do cotidiano, pois podemos externar sentimentos irracionais sem termos que afrontar o perigo real.

Em resumo, o horror é nomeado de acordo com o afeto que provoca. O suspense é um elemento narrativo importante para a maioria das histórias de horror. Noëll Carroll, em A filosofia do horror ou paradoxos do coração, postula que “a maioria das narrativas seria erotética”, ou seja, supõe que as cenas, situações e acontecimentos posteriores se relacionarão com os anteriores.  Para Claudia Lemes, escritora e presidente da Aberst/Associação Brasileira de Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror, a diferença entre o horror e terror “está na nuance do medo sentido pelo leitor. O terror é um medo acentuado do que pode estar prestes a acontecer, um medo misturado com antecipação. O horror é o medo mais relacionado a constatação do que está ou acabou de acontecer, um medo mais misturado com conhecimento de algo tão macabro que é difícil de aceitar e compreender”.

Por Mhorgana Alessandra


Gosto disso? Compartilhe com os seus amigos!

1
1 ponto

Qual é a sua reação?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
1
fun
geeky geeky
1
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
1
win

Um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. frolep rotrem disse:

    Good info. Lucky me I reach on your website by accident, I bookmarked it.

  2. froleprotrem disse:

    Generally I do not read article on blogs, but I would like to say that this write-up very forced me to try and do so! Your writing style has been amazed me. Thanks, quite nice post.

Choose A Format
Trivia quiz
Series of questions with right and wrong answers that intends to check knowledge
Poll
Voting to make decisions or determine opinions
Story
Formatted Text with Embeds and Visuals
Meme
Upload your own images to make custom memes
Video
Youtube, Vimeo or Vine Embeds
Audio
Soundcloud or Mixcloud Embeds
Image
Photo or GIF
Gif
GIF format